Bruna Marquezine assume papel de primeira-dama da seleção

Pouco antes de a seleção brasileira começar a treinar neste domingo, cinegrafistas e fotógrafos que estavam posicionados para registrar o trabalho em campo, viraram suas câmeras para trás. Buscavam imagens de Bruna Marquezine, namorada de Neymar e atriz da Globo.

Desde os tempos em que Ronaldo era o “presidente” da seleção uma namorada de jogador não atraía tanta atenção por parte da imprensa durante um treinamento. Marquezine foi recebida na Granja Comary como uma primeira-dama da seleção, “posto” que não era ocupado desde os tempos em que Daniela Cicarelli ainda namorava Ronaldo.

A apresentadora foi a última a viver o ambiente de seleção brasileira como namorada de uma das estrelas da seleção. Em 2004, em uma imagem que tornou-se emblemática, ela foi à Granja Comary, vestiu o agasalho da seleção e chegou a trocar beijos com Ronaldo, que fazia tudo com a benção da comissão técnica comandada por Carlos Alberto Parreira, hoje coordenador-técnico de Felipão.

Marquezine até que tentou não aparecer. Com a concentração da seleção aberta para familiares dosjogadores, ela pôde sentar na arquibancada reservada sem chamar atenção. A atriz, no entanto, logo foi reconhecida por uma equipe do Vídeo Show, da Globo.

Ao perceber que começou a ser alvo de cinegrafistas e fotógrafos, Marquezine tentou esconder o rosto aproveitando o chapéu e os óculos escuros que usava. O esforço foi por água abaixo quando uma equipe do SBT a denunciou gritando “Bruna” e pedindo um tchau. Ela respondeu, mas perdeu o sossego.

Minutos depois, estava cercada por oito pessoas pedindo autógrafos e querendo tirar foto. Foi assim praticamente o treino inteiro. Até familiares de outros jogadores tietaram a namorada de Neymar. A presença da atriz também provocou um rodízio de fotógrafos e cinegrafistas diante dela.

Quando terminou o treinamento, a maioria não arredou o pé. As lentes seguiram a musa do astro da seleção até os dois se encontrarem para namorar em uma área restrita a jogadores e seus familiares. O casal experimentou, então, como deve ser a convivência com a imprensa durante a Copa do Mundo, e tiveram cada gesto registrados pelas câmeras e lentes.

O último que viveu um clima parecido na seleção foi Ronaldo, que se habituou com a dinâmica ao longo da carreira. Sua primeira namorada famosa, a atriz Suzana Werner, hoje casada com o goleiro Júlio César, era figurinha fácil na concentração da seleção na França, em 1998. Mais adiante, Milene Domingues chegou a dividir espaço com o atacante na Granja Comary quando foi convocada para a seleção feminina de futebol.

Depois que o Fenômeno deixou a seleção, as concentrações do time nacional nunca mais tinham sido abaladas pela presença da namorada de um jogador. Estrelas da era Dunga, Kaká, Robinho e Luis Fabiano sempre foram discretos em suas conquistas amorosas e poucas vezes misturaram os dois mundos.

Neymar e companhia, a partir de 2010, também nunca tinham feito o mesmo. O atacante assumiu o compromisso com Bruna Marquezine em fevereiro do ano passado, durante o Carnaval. Durante a Copa das Confederações, porém, o mais perto que ela chegou da seleção foi nas arquibancadas, sem nunca ter sido vista em concentrações ou hotéis.