Vereadores de Bela Vista solicitam médico legista e Perito Criminal

A vereadora Fabrizia Tinoco apresentou indicação solicitando medico legista para o município de Bela Vista. A indicação teve adesão de todos os vereadores, que usaram a tribuna para debater o último acontecimento, onde dois jovens perderam a vida e um ficou gravemente ferido. 

A intervenção nesse sentido partiu dos vereadores bela-vistenses na ultima sessão ordinária do legislativo. O que preocupa os vereadores e a demora na liberação do corpo por falta de um medica legista e um Perito Criminal, foi citado vários fatos ocorridos com moradores em Bela Vistam.

A solicitação endereçada ao Prefeito Municipal para que interceda junto ao Governo do Estado e à Secretaria de Estado de Segurança Pública, a possibilidade de ser nomeado um médico legista para o município e um perito criminal. 

Trata-se de uma reivindicação de muita relevância, pois quando ocorre óbito, o corpo tem que ser transladado para outro município para perícia, tendo a família que esperar horas angustiantes pela chegada do corpo de seu ente querido, isso e terrível, disse Fabrizia Tinoco. 

O vereador Fleitinhas destacou que a presença de um medico legista no município ira atender uma antiga reivindicação da comunidade, os corpos têm que ser levados para outro município, o que causa uma longa e dolorosa espera por parte dos familiares para realização da necropsia e liberação dos corpos.

Preocupado em também solucionar a situação, o vereador Reinaldo Piti, solicitando mais policiamento, e enalteceu o trabalho dos policiais no combate a violência. E preciso ter mais efetivo na rua, temos que cobrar mais segurança na nossa cidade, disse Piti.

Alcyr Mendonça destacou que a nomeação ou designação do médico legista em caráter permanente para o município, como forma de assegurar a eficiência na apuração de infrações penais, cujo desfecho em grande parte depende de perícia técnica.

Já o vereador Marcelo Calvano em seu pronunciamento ressaltou que inicia com tristeza mais um ano legislativo, pois os últimos acontecimentos que vitimou pessoas de bem do município de forma cruel e quero me solidarizar com os familiares. 

A vereadora Fabrizia, autora da indicação, lamenta a atual situação. “Além da dor da perda de seu ente querido, os familiares tem que conviver com a angústia de ter que esperar um longo tempo até a realização da necropsia. Foi pensando nisso que fiz essa solicitação para a nomeação do Medico Legista e Perito Criminal em Bela Vista”, concluiu Fabrizia.

Fabrizia Tinoco – justifica – A ausência de médicos legistas também ocasiona deficiência no exame de corpo de delito em vítimas vivas. O laudo do médico legista, que auxilia na investigação de casos de violência, também é imprescindível na resolução de casos judiciais, consubstanciando os inquéritos e as ações penais, disse Fabrizia. 

O presidente da Casa, Jair Bispo acredita ser necessário discutir essas e outras questões com a população. “Tivemos dias triste no município com a perda lamentável de dois jovens de forma cruel e Bárbaro”. Esperamos que o setor de segurança pública de uma resposta imediata a comunidade. A falta de um médico legista tem gerado desconforto aos familiares que tem esperar por muito tempo a liberação do corpo dos entes queridos. Por isso estamos encaminhados ao Secretario de Segurança Publica o pedido da nomeação de um Medico Legista e um Perito Criminal para amenizar o sofrimento das famílias, destacou Bispo.

A falta de médico legista em Bela Vista é uma antiga reivindicação da população através de seus representantes políticos e pode ser desta vez que a população será atendida. O pedido foi feito as autoridades administrativas do estado, disse Bispo.

Os vereadores também afirmaram que a difícil situação enfrentada por falta destes profissionais tem refletido diretamente no atendimento prestado quando familiares ou amigos que vem a óbito e necessitam dos procedimentos médicos dos legistas, enfrentando um longo período de espera e sofrimento no processo de liberação dos corpos de entes queridos.

 
 
 
 
  Fonte: Ademir Mendonça