Unindo sustentabilidade e ressocialização, palha de milho vira peças de decoração no presídio de Jateí

Unindo sustentabilidade e ressocialização, palha de milho vira peças de decoração no presídio de Jateí

Jateí (MS) – Nas mãos de reeducandas dos Estabelecimento Penal Feminino “Luiz Pereira da Silva”, em Jateí, palhas de milho são transformadas em artesanatos. O trabalho é resultado de um curso oferecido por meio de parceria entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), Sindicato Rural local e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), que ministrou a capacitação.

Ao todo, 15 internas participaram da oficina de artesanato em palha de milho, que foi realizada neste mês e teve carga horária total de 32 horas. Durante as aulas, elas aprenderam técnicas de transformar a palha, que iria para o lixo, em arte, unindo sustentabilidade e reinserção social. Diversos objetos de decoração foram confeccionados, entre eles bonecas, quadros e rosas.

Segundo a diretora do presídio, Solange Pereira, as capacitações que são oferecidas na unidade prisional contribuem para que as reeducandas acreditem em um futuro diferente, descubram novas habilidades e se sintam mais valorizadas. “Isso possibilita melhor inserção de custodiadas em atividades de ressocialização”, destaca.

Para o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, proporcionar novos ensinamentos preparam os custodiados e custodiadas para a vida em liberdade. “Inovar as parcerias e incentivar as internas a participarem de diferentes cursos as capacitam para o mercado de trabalho, além de contribuir como fonte alternativa na geração de renda familiar”, finaliza.

 

 

Texto e fotos: Keila Oliveira – Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen)

Posts Relacionados

Facebook Comments