TÉCNICOS COLETAM E ANALISAM TRANSMISSORES DE LEISHMANIOSE

TÉCNICOS COLETAM E ANALISAM TRANSMISSORES DE LEISHMANIOSE

Após a finalização das coletas, os mosquitos (flebótomos) serão levados para Campo Grande, onde passarão por uma análise completa.

Com a utilização de armadilhas especiais pra captura de insetos, dois técnicos da Secretaria Estadual de Saúde estão realizando essa semana, em todos os bairros de Bela Vista, coletas e análises de mosquitos transmissores de Leishmaniose. Apesar de há mais de cinco anos não haver nenhum registro de humano infectado, só esse ano já são mais de cem confirmações de casos da doença em cães no município.

Segundo Ezequiel Ramos e João Nascimento, eles estão usando cinco armadilhas e após a finalização das coletas, os mosquitos (flebótomos) serão levados para Campo Grande, onde passarão por uma análise completa. “Precisamos saber exatamente qual a espécie desses transmissores, para, só aí, podermos orientar a melhor maneira de combatê-los”, explica João Nascimento.

O trabalho preventivo ainda é a melhor maneira de eliminar os mosquitos. Manter os quintais limpos, sem entulhos, sujeiras, frutas podres, fezes de animais, por exemplo, diminuem consideravelmente a possibilidade da proliferação dos transmissores. “E os animais infectados também precisam ser tirados de circulação. Não existe cura pra eles, apenas tratamentos paliativos”, diz Laura Ocariz, coordenadora do Centro de Controle de Zoonoses do município.

Durante esses levantamentos, os técnicos da Secretaria Estadual também estão recebendo o apoio Prefeito Municipal de Bela Vista Reinaldo Miranda Benites (Piti), Secretaria de Saúde Maria Paula Pinheiro de Melo, Vereador Ico Battilane, Coodenadores de Vetores e Zoonoses; Ivo Sorrilha e Laura Ocariz.

Posts Relacionados

Facebook Comments