Técnico de informática preso na frente do filho com arquivos de pedofilia alega “fraqueza”

O técnico de informática de 29 anos preso na quinta fase da operação Luz na Infância teve a prisão em flagrante convertida em preventiva após audiência de custódia, na manhã desta quinta-feira (5), no Fórum de Campo Grande.

Ele informou que estava passando por dificuldades após a separação e que teve um “momento de fraqueza” ao baixar os conteúdos.

A prisão aconteceu ontem (4), no bairro Tijuca. No imóvel, foram encontrados 16 HDS, com 760 mil imagens com pornografia infantil.

Ele estava com o filho de 3 anos, que foi levado à Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), passou por atendimento psicossocial e não relatou nenhum tipo de abuso por parte do pai.

Durante o depoimento, o técnico de informática confirmou que há 3 anos tinha acesso ao conteúdo envolvendo crianças e adolescentes. Em sua defesa, ele disse que esperava o filho dormir para acessar o conteúdo.

Diante dos fatos, ele teve a prisão convertida em preventiva e permanece à disposição da Justiça. Na última semana, outro técnico de informática também foi preso, durante a operação de combate à pedofilia – Criança Segura.

Questionada, a delegada-titular da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), Marília de Brito, destacou que não existe um perfil específico para quem consome esse tipo de conteúdo, entretanto, devido ao conhecimento técnico, os profissionais da informática acabam tendo mais facilidade de acesso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui