Simone Tebet espera apoio do MDB para disputar presidência do Senado

Simone Tebet espera apoio do MDB para disputar presidência do Senado

Senadora diz que só lançará seu nome se tiver o apoio dos colegas de partido

A senadora sul-mato-grossense Simone Tebet já admite disputar a presidência do Senado caso tenha apoio do seu partido, o MDB, do qual é líder na Casa. O pleito está previsto para 1º de fevereiro, quando ocorre a posse dos eleitos em outubro de 2018. A votação será secreta por decisão do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli.

A parlamentar destaca que qualquer emedebista que almeja o cargo precisa do aval dos correligionários para se colocar na disputa. “O mais importante é a decisão da bancada”, afirmou Simone ao site Congresso em Foco. A senadora diz que só lançará seu nome se tiver o apoio dos colegas de partido.

A definição sobre a candidatura do MDB só deve sair a partir do dia 28, quando a nova bancada se reunirá.

Em seu relato ao Congresso em Foco, Simone diz que a relação do Senado com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) deve ser tranquila desde que não ocorram “propostas radicais”; e que não deve ter atritos com projetos do Executivo, especialmente as da área econômica, como a reforma da Previdência.

Concorrência

Dentro do MDB, o principal concorrente de Simone é o ex-presidente da Casa Renan Calheiros, que tem articulado sua candidatura nos bastidores, embora não tenha anunciado seu nome publicamente.

A disputa pelo comando da Casa já tem seis nomes: além de Renan, Tasso Jereissati (PSDB-CE), Major Olimpio (PSL-SP), Davi Alcolumbre (DEM-AP), Alvaro Dias (Podemos-PR) e Esperidião Amin (PP-SC).

Segundo o Congresso em Foco, Tasso já declarou publicamente que abriria mão de concorrer caso Simone fosse a candidata do MDB. O tucano é o nome preferido dos senadores que se autodeclaram independentes em relação ao governo.

Posts Relacionados

Facebook Comments