Professor diz que ‘odeia pretos e pardos’ e é denunciado por alunos

Professor diz que ‘odeia pretos e pardos’ e é denunciado por alunos

Professor José Guilherme de Almeida, do IFSP, diz que “odeia pretos e pardos” e descreve a alimentação deles como “macabra”. O docente foi denunciado e apagou a publicação após a má repercussão

O relato publicado no Facebook por um professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) foi tão cruel e abertamente discriminatório que muita gente demorou a acreditar no que estava lendo.

O autor do texto, José Guilherme de Almeida, revoltou estudantes da instituição de ensino e acabou denunciado. O professor admite que odeia pretos e pardos e descreve a alimentação deles como “macabra”.

“Odeio pretos e pardos falando muito alto e comendo de tudo, por muito tempo, nos hotéis três estrelas de orla de praia”, diz trecho da publicação.

Em outra parte do relato, José Guilherme escreve: “Um café da manhã macabro, com tanta algazarra e gulodice. Alguém consegue comer carne de sol com cuscuz logo cedo, lotando o prato por três vezes? Eles conseguem, todos! Queria ser muito rico e ter o café no meu quarto sempre, nu e escutando Mozart”.

Depois que se deu conta da má repercussão da postagem, José Guilherme apagou o texto do Facebook e bloqueou o acesso ao seu perfil.

Segundo o Instituto Federal, o professor não foi trabalhar nesta segunda-feira (12) porque estaria em viagem no Nordeste.

José Guilherme é docente e pesquisador na Diretoria de Humanidades e atuante nas classes de Licenciatura em Geografia.

Repúdio

Em nota, o IFSP afirmou que “repudia quaisquer formas de preconceito e discriminação dentro ou fora de seus muros, seja por parte de um servidor ou de outro cidadão”.

O Instituto enfatizou ainda a existência de grupos de debates mantidos e frequentados por alunos e pela comunidade externa, que discutem temas ligados à representatividade.

O IFSP disse que reconhece a gravidade dos fatos e que iniciou as apurações para esclarecer o ocorrido.

FGV

Este é o segundo caso registrado de racismo declarado em renomadas instituições de ensino superior em menos de uma semana.

Na última quinta-feira (8), um aluno da FGV foi denunciado e suspenso após publicar uma foto nas redes sociais acompanhada de uma legenda deplorável

Folha de Dourados

Posts Relacionados

Facebook Comments