Preço da vacina contra aftosa sobe 66% e preocupa os produtores

O preço da vacina contra a  febre aftosa está 66% mais caro em Mato Grosso do Sul nesta segunda fase da campanha iniciada no dia 1º de novembro deste ano, se comparado ao valor pago na primeira etapa, realizada em maio. Em apenas seis meses, o preço médio da dose passou de R$ 0,90 para R$ 1,50. A pesquisa foi realizada pela equipe técnica da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul) e revela que o custo com a imunização do rebanho vai pesar no bolso do produtor.

De acordo com o diretor secretário do Sistema Famasul, Ruy Fachini, elevação do valor da vacina é um movimento natural do mercado, mas a porcentagem é considerada exorbitante. “Vamos pedir esclarecimentos ao Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan)”, informou Fachini.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) é responsável por alinhar com as indústrias o volume de produção para que não falte vacina no mercado neste período, entretanto, não existe controle de preços.  “Apesar da alta, o produtor não vai deixar de vacinar o rebanho. Não vamos correr o risco de perdermos o status de livre de aftosa com vacinação”, afirmou Fachini.

Segundo as informações da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), Mato Grosso do Sul deverá imunizar 10,8 milhões de bovinos nesta segunda fase da campanha. De acordo com a Iagro, na região do planalto o produtor deve vacinar os animais entre 0 e 24 meses, já na região da fronteira todo o rebanho deve ser vacinado até o dia 30 de novembro. No pantanal, a vacinação deve abranger todo o rebanho dos produtores optantes pela etapa novembro, cujo prazo final na região é dia 15 de dezembro.

Posts Relacionados

Facebook Comments