Polícia Militar em Jardim prende em flagrante suspeito de abuso sexual contra animais

Por volta das 08h20min de ontem (12), uma guarnição de serviço da Polícia Militar em Jardim foi acionada para atender a uma ocorrência de zoofilia.
Imediatamente, os policiais se deslocaram até a vila Parque do Sol, onde a comunicante, de 32 anos, relatou que, na noite anterior (11), seu animal de estimação (cadela) havia sumido e ao sair para procurá-lo, foi informada por vizinhos que o animal estaria preso no interior de uma residência.

A comunicante foi até o local e avistou por uma janela do imóvel, um homem deitado sobre um colchão, sem roupa, juntamente com o animal, que estava sendo mantido no local, por uma corda em seu pescoço.

Logo, a mulher retirou o animal da casa, porém, na manhã seguinte, o animal havia sumido novamente. Então, a comunicante resgatou mais uma vez sua cadela do interior do imóvel e acionou a Polícia Militar.

Diante dos fatos, o suspeito, de 52 anos, foi preso em flagrante e encaminhado à Delegacia de Polícia Civil, para as providências cabíveis.
Conforme a Lei de Crimes Ambientais (Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998), em seu Artigo nº 32- Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, prevê como Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa.

§ 1º- A – Quando se tratar de cão ou gato, a pena para as condutas descritas no caput deste artigo será de reclusão, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, multa e proibição da guarda. (Incluído pela Lei nº 14.064, de 2020).

A Polícia Militar repudia todo e qualquer tipo de agressão a animais e está a disposição para receber e averiguar denúncias. PM 190 / PMA 3251-2043.

Assessoria de Comunicação Social do 11º BPM