Policia indicia douradense por vídeos de pedofilia

Policia indicia douradense por vídeos de pedofilia

A Polícia Federal apreendeu equipamentos eletrônicos de um douradense de 22 anos que continha imagens de crianças e adolescentes em cenas de sexo explícito.

Segundo o delegado Denis Colares de Araújo, o suspeito residente em Dourados foi indiciado por armazenar e compartilhar o material, o que é crime previsto no artigo 241-A do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), que prevê pena de 3 a 6 anos de prisão. A ação ocorreu no âmbito da Operação Nessun Dorma Adsumus II.

O rapaz, que foi ouvido pelo delegado, alega que a atração dele por pedofilia é decorrente de transtornos psicológicos por conta de assédio sexual sofrido aos 10 anos de idade.

Colares esclareceu que não há indícios que o jovem pratique ou tenha praticado outros atos de pedofilia além de armazenar e transmitir imagens infanto-juvenis pornográficas e que não foi preso em flagrante porque a prova do crime depende da análise que peritos federais farão no material apreendido.

A primeira fase da Operação “Nessun Dorma Adsumus” (Ninguém durma, aqui estamos) foi deflagrada pela Polícia Federal de Dourados no dia 16 de fevereiro deste ano e resultou na prisão de um home de 37 anos residente em Caarapó.

Peritos da Polícia Federal em Campo Grande desenvolveram e aprimoraram um programa capaz de identificar, em poucos minutos, imagens e vídeos de pornografia infanto-juvenil arquivados com suspeitos de pedofilia.

A ferramenta forense NuDetective auxilia operações com a busca de arquivos de pornografia com imagens de crianças e pré-adolescentes, ainda no local do crime, durante o mandado de busca e apreensão. A principal diferença da ferramenta NuDetective em relação aos outros programas é que ela detecta e identifica arquivos que são desconhecidos e que nunca foram compartilhados na internet. O nome junta dois termos em inglês: “nude” (nu) e “detective” (detetive).

Não existem estudos que definam um padrão sobre o pedófilo. No geral, de acordo com a Polícia Federal, essa pessoa possui muitos arquivos ilícitos, podendo variar de cem a 5.000 imagens de crianças. Já foram flagrados em operações desde pedófilos jovens, com 18 anos, até pessoas com mais de 60 anos.

JONES MÁRIO

Posts Relacionados

Facebook Comments