Operário que sofreu acidente em obra da Copa morre em hospital no AM

Um operário da Arena da Amazônia morreu, na tarde desta sexta-feira (7), após sofrer um acidente no período da manhã. Ele tentava desmontar um guindaste usado na cobertura do local. O homem, um português de 55 anos, foi levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para a unidade de saúde já em estado grave.

Esta é a terceira morte registrada em obras da Arena da Amazônia, em Manaus, e a quarta em obras para a Copa na capital.

Nina Neubarth, do setor jurídico da Martifer, multinacional responsável pelas obras na parte metálica da Arena, informou  que deve embarcar para Manaus ainda nesta sexta. Segundo a representante, o seguro do operário já foi acionado e a empresa está providenciando assistência à família do português, além dos trâmites necessários para otransporte do corpo para Portugal.

De acordo com a assessoria da Unidade Gestora da Copa, o acidente aconteceu por volta de 8h em uma área do Centro de Convenções de Manaus (Sambódromo), que fica ao lado do estádio. O Sindicato da Construção Civil afirmou que o operário foi atingido na cabeça por uma barra de ferro que se soltou do guindaste.

Após o acidente, o operário foi levado para o Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, na Zona Centro-Sul da capital, onde os médicos constataram traumatismo craniano. O homem foi transferido para o Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, na Zona Leste, onde morreu horas depois. A unidade é apontada pela Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam) como referência em neurologia.

A Agência de Comunicação do Amazonas (Agecom) informou que o governo do estado deve enviar nota oficial sobre o caso ainda nesta tarde. O governador, Omar Aziz, havia programado uma vistoria nas obras da Arena da Amazônia para 9h30 desta sexta, mas após o acidente, a visita foi cancelada.