Oitivas da CPI do Calote reúnem boa parte do secretariado de Bernal na câmara

As oitivas da CPI do Calote da câmara de vereadores desta segunda-feira (19) tiveram início por volta das 9h. Boa parte do secretariado de Bernal esta na Casa de Leis. A CPI investiga os motivos de o prefeito Alcides Bernal (PP) não estar pagando fornecedores. Autor da proposta e presidente da Comissão é o vereador Paulo Siufi (PMDB).

Hoje serão ouvidos o secretário de Educação, José Chadid, o secretário de administração, Ricardo Ballock, a secretária interina da Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e do Agronegócio), Dharleng Campos de Oliveira e a responsável pela Central de Compras, Gislaine Tenzo.

Além deles estão presentes o secretário de Planejamento, Finanças e Controle, Wanderley Ben Hur e o procurador municipal, Luiz Carlos Santini, que não serão ouvidos, mas acompanham os depoimentos.

A primeira a ser ouvida é Gislaine Tenzo. Ela declarou que é concursada em Maracajú – distante a 162 km de Campo Grande, onde trabalhou com os prefeitos Maurílio Azambuja e Celso Vargas. Gislaine disse que foi trabalhar em Brasília e que lá encontrou com o prefeito Bernal no Ministério das Cidades, onde acabou contratada para trabalhar em Campo Grande.

O presidente da CPI declarou que haverá uma reunião no final da sessão para decidir os próximos passos da CPI. Segundo Siufi eles vão deliberar ainda sobre as empresas que fazemo tapa buracos que estão recebendo uma fortuna, enquanto não se sabe se as antigas empresas responsáveis pelo serviço foram pagas.