Nova classificação de casos de dengue é debatida em Oficina Estadual da SES

 A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul (SES) iniciou nesta segunda-feira (5), em Campo Grande, com representantes de vigilância epidemiológica e laboratórios dos 79 municípios, a I Oficina Estadual de Dengue. O objetivo do evento é capacitar os municípios de Mato Grosso do Sul sobre os diagnósticos laboratoriais da dengue, como coleta, acondicionamento e transporte de amostras e também abordar a nova classificação do Ministério de Saúde para os casos de dengue.
 A meta é reforçar as ações contra a dengue em todos os municípios do estado reduzindo a frequência de casos e preparando os profissionais da área de vigilância no diagnóstico e tratamento da doença. Para a diretora de Vigilância Epidemiológica da SES, Bernadete Lewandowski, a oficina é uma maneira de acompanhar de perto os trabalhos que cada município vem desempenhando contra a dengue e auxiliá-los nas áreas de atuação, seja laboratorial, controle de vetores ou atenção em saúde.
 “A SES vem acompanhando os municípios em suas ações contra a dengue. Isso dá mais dinâmica ao atendimento e nos demais trabalhos contra a doença. Dessa forma podemos debater com os profissionais de saúde de cada município quais os procedimentos corretos no tratamento da doença evitando assim uma nova epidemia”, destacou Bernadete.
 “Mesmo contando com a participação dos municípios, é preciso que cada um faça a sua parte no combate à dengue. A população também deve ficar atenta aos criadouros que facilitam a proliferação do mosquito Aedes Aegypty. As ações devem ser antecipadas principalmente com a aproximação do período de carnaval, onde as pessoas viajam para outros locais e acabam correndo o risco de pegar a doença”, ressalta a diretora.
A Oficina também abordará a nova classificação de casos de dengue, designada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que simplifica o registro de notificações e dinamiza o atendimento nas unidades de saúde. Anteriormente designada como Dengue Clássica, Dengue com Febre Hemorrágica e com Complicações, o novo método de classificação classifica a dengue baseada nos seus sintomas como: Dengue Grave e Dengue com Sinal de Alarme.
 Os exames realizados a partir do atendimento inicial ao paciente servirão como padrão para a sua classificação, neste caso são analisados os sintomas visíveis como: sangramento, hipotensão ou choque. Além das análises laboratoriais das amostras encaminhadas para exames.