No mês de combate ao suicídio, bombeiros treinam técnicas para salvar vidas

Nos primeiros dez dias de setembro, os bombeiros recebem 3 chamados para socorrer pessoas que tentavam se atirar de locais elevados

Anahi Zurutuza e Kleber Clajus

No mês do alerta para o suicídio, bombeiros de quatro quartéis de Campo Grande foram para o pontilhão da Afonso Pena sobre a rua Ceará para treinar técnicas de abordagem e resgate. Para a instrução, uma faixa da avenida, no sentido Shopping Campo Grande/Centro, foi fechada.

O subtenente, Rivaldo de Andrade, explica que o ponto foi escolhido porque os bombeiros recebem chamados frequentes para salvar pessoas que querem deixar de viver se atirando do local. “Esta é uma maneira de atualizar nossos conhecimentos, na abordagem e resgate de suicidas”.

Resgate falho – Em agosto do ano passado, a tentativa de resgate de um homem foi alvo de investigação. Vídeo feito por testemunhas mostra o momento que um bombeiro “patina no ar” ao tentar salvar o rapaz, de 28 anos, que acaba despencando do viaduto sobre a rua Ceará, no bairro Jardim dos Estados.

Na ocasião, a equipe conseguiu convencer a vítima a caminhar até uma das pontas do pontilhão, com altura menor. Porém, o homem acabou se pendurando na grade.

Uma viatura avançada do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) já estava no local, com um médico. Mesmo com a queda, o homem não sofreu fraturas aparentes e foi encaminhado a Santa Casa.

Estatísticas – Nos primeiros dez dias de setembro, os bombeiros recebem 3 chamados para socorrer pessoas que tentavam se atirar de locais elevados. De 1º de janeiro a 10 de setembro, foram 88 salvamentos e duas pessoas morreram desta maneira.

No total, 13 militares participam do treinamento. Eles atuam nos quartéis da região Central, Parque dos Poderes, Coronel Antonino e Júlio de Castilhos. Estes também estão entre as unidades mais requisitadas.

 

Posts Relacionados

Facebook Comments