Mortes por AIDS diminuem 32,3%, mas casos aumentaram 45,3% em MS

Mortes por AIDS diminuem 32,3%, mas casos aumentaram 45,3% em MS

Os casos de pessoas com o vírus HIV aumentaram 45,3% em Mato Grosso do Sul de janeiro até agora, em comparação com 2016. Em contrapartida, o número de mortes causadas pela AIDS, último estágio da infecção, caíram 32,3% de acordo com a Secretaria do Estado de Saúde (SES).

Segundo os dados do Sistema de Informações de Agravos de Notificação (Sinan), o número de infectados saltou de 1.027 para 1.493.

Por meio de nota, a gerente técnica do Programa Estadual IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis)/AIDS, Daniele Martins Tebet, explica que o diagnóstico e a adesão precoce ao tratamento foram os responsáveis diretos pela redução de óbitos. “A redução foi de 95 óbitos, em 2016, para 64 óbitos, até 29 de novembro de 2017”, disse.

No combate à doença estão diversas ações como o acesso universal à testagem (exame) e ao tratamento, além da disponibilização de antirretrovirais, apoio à pesquisas científicas e orientação da conduta das populações chaves, vulneráveis e prioritárias.

Segundo o Ministério da Saúde, estima-se que haja no Brasil 827 mil pessoas portadoras do HIV, sendo que 372 mil estão em tratamento e aproximadamente 112 mil vivem com o HIV, mas ainda não sabem.

A maior concentração de infectados estão na faixa etária de 20 a 24 anos com média de 33,1 casos para cada 100 mil habitantes. Já na faixa etária entre 15 e 19 anos,  a média é de 6,9 casos para cada 100 mil habitantes.

YARIMA MECCHI

 

Posts Relacionados

Facebook Comments