Medalhista olímpico defende maior participação da iniciativa privada no esporte

Medalhista olímpico defende maior participação da iniciativa privada no esporte

O nadador Gustavo Borges esteve em Dourados, nesta quarta-feira (13), e participou de um evento em uma escola de natação. O atleta colecionou 19 medalhas panamericanas e quatro olímpicas e atualmente se dedica a palestras motivacionais e a educação por meio da natação.

Para ele, o Brasil precisa contar com mais investimentos da iniciativa privada no esporte para se consolidar como potência olímpica.

A iniciativa pública também tem deixado a desejar quanto a investimentos no meio, segundo ele, mas o esportista acredita que é necessário “depender um pouco menos dos Governos, pois se o Estado não patrocina ficamos aquém do nosso potencial. É preciso mais investimentos privados, clubes mais bem estruturados, sendo que os mesmos contam com isenções fiscais investirem de uma maneira mais ampla”.

A confirmação dos Correios sobre a renovação do apoio financeiro a CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) foi apontada por Borges como um fator muito positivo. O posicionamento ocorreu nesta quarta-feira (13).

O medalhista disse em entrevista ao Dourados News que os atletas no país enfrentam várias barreiras, com dificuldades para que mesmo que ele se sobressaia na modalidade, tenha sequência que, também impactam consequentemente em grupos reduzidos.

“Existem dificuldades de infraestrutura, com quem treinar e limitação do conhecimento. Muitas vezes o atleta não consegue explorar ao máximo seu potencial e em outros casos acaba desmotivado a sequência nas atividades e os grupos diminuem”, disse.

Dar condições para o trio “infraestrutura, conhecimento e treino” é apontado por ele como a “chave” para o Brasil ser potência no Esporte.

Quanto a recepção dos douradenses, ele destacou “muita simpatia e hospitalidade” e enfatizou sobre a satisfação do grande número de crianças presentes no evento, na escola de natação.

“Vários pais que estão aqui me viram nadar e as crianças quando conhecem meu trabalho acabam se motivando”, apontou.

Questionado sobre os grandes nomes do esporte em geral no país, Borges citou Bruno Fratus, nadador que já chegou a duas finais de olimpíada e que “virá focado para medalhas em 2020 e complementou “precisamos ter uma estrutura de esporte organizada para que possamos ter ídolos como incentivo para essas crianças e para que possamos desenvolver mesmo, um esporte de alto nível”.

Fonte – Douradosnews

Posts Relacionados

Facebook Comments