Homens do Exército do Rio chegam ao ES para ajudar vítimas da chuva

Cento e setenta homens do Exército do Rio de Janeiro chegaram ao Espírito Santo nesta quarta-feira (26), para darem apoio às equipes que já estão atuando durante esse período de chuvas intensas no estado. Segundo o major Trisi, 40 homens permanecerão na Grande Vitória e 130 irão para Colatina, na região Noroeste, um dos municípios mais afetados.

Além desses militares, outros grupos já foram enviados para o estado para apoio. Setenta e dois homens da Força Nacional chegaram no domingo (22), vindos de vários estados do Brasil com formação especializada. Desses, 50 foram encaminhados para Linhares, Nova Venécia e Santa Leopoldina, e os demais permaneceram na Grande Vitória. Vinte bombeiros do Rio embarcaram na manhã desta quarta-feira (25) em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), na Base Aérea do Galeão. Eles fazem parte do Grupamento de Busca e Salvamento (GBS) e são especialistas em salvamento em desastres.

Nesta noite, uma equipe de engenharia do exército também chega ao estado para avaliar a ES-080, onde será construída uma ponte provisória, em um trecho que ficou destruído. A estrutura deve chegar até a próxima segunda-feira (30) e será montada em até 10 dias.

Militares do Exército do Rio de Janeiro chegaram ao Espírito Santo (Foto: Gabriela Ribeti/ TV Gazeta)Militares do Exército do Rio de Janeiro chegaram ao Espírito Santo (Foto: Gabriela Ribeti/ TV Gazeta)

Governo suspende doações
O governo suspendeu temporariamente as doações para as vítimas das chuvas que atingem oEspírito Santo há cerca de onze dias. A partir desta quinta-feira (26), equipes irão organizar o que já foi doado para que nada seja desperdiçado. A decisão foi tomada nesta terça (25) pelo governador Renato Casagrande, junto com o coordenador da Defesa Civil Estadual e do comandante do Corpo de Bombeiros, por conta do grande número de donativos. Segundo o segundo o secretário Estadual de Assistência Social, Helder Salomão, as doações irão voltar a ocorrer nos próximos dias.

Até o início da tarde destaquarta, mais de 48 mil pessoas estavam fora de suas casas. No balanço anterior, o número chegou a quase 50 mil. A Defesa Civil informou que o levantamento do número de pessoas afetadas continua prejudicado pela dificuldade de acesso a muitas localidades, algumas totalmente isoladas pela intensa inundação, sem comunicação, água potável e energia elétrica. Subiu para 50 o número de municípios mais afetados e 21 pessoas já morreram em consequência das chuvas.

DOAÇÕES

Apesar de as doações em postos do governo terem sido suspensar temporatiamente, elas podem continuar a ser feitas nas contas bancárias do Corpo de Bombeiros.

Nesta quarta-feira, 25 de dezembro, dia de Natal, os voluntários que estavam trabalhando há cerca de duas semanas tiveram um dia de folga, mas o trabalho volta nesta quinta. Segundo o governo, é preciso organizar a melhor maneira de levar os mantimentos até as cidades atingidas, principalmente as que estão isoladas, e só depois disso as doações em postos organizados pelo governo poderão voltar a ocorrer.

Mas enquanto isso, a população ainda pode se mobilizar. Quem quiser continuar doando, pode procurar outros pontos no estado. Um deles está na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), organizado pelo Diretório dos Estudantes e em parceria com a própria Ufes. Os voluntários estarão no local das 8h às 18h nesta semana, próximo ao Teatro Universitário.

Municípios afetados
Subiu para 50 o número de municípios mais afetados e são eles: Afonso Claudio, Agua Doce do Norte, Águia Branca, Alto Rio Novo, Aracruz, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Conceição da Barra, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Ecoporanga, Fundão, Governador Lindemberg, Guarapari, Ibatiba, Ibiraçu, Itaguaçu, Itarana, Jeronimo Monteiro, João Neiva, Laranja da Terra,Linhares, Mantenópolis, Marechal Floriano, Muniz Freire, Nova Venécia, Pancas, Rio Bananal, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, São Mateus, São Roque do Canaã, Serra, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Pavão, Vila Valério, Vila Velha e Vitória.

A Secretaria Nacional de Defesa Civil continua enviando alertas de risco de inundação e deslizamento de terra nas regiões com mais chuvas. O governo decretou Situação de Emergência em todas as áreas afetadas por desastres decorrentes das últimas chuvas.

Cidades atingidas por chuvas e enxurradas no Espírito Santo (Foto: Arte/ G1)Cidades atingidas por chuvas e enxurradas no Espírito Santo (Foto: Arte/ G1)

Dificuldade
Em situação delicada, moradores de  Itaguaçu, no Noroeste do Espírito Santo, decidiram, nesta quarta-feira (25), pegar comida suja de lama que foi descartada por um mercado. Eles dizem que o novo problema é a falta de alimentos e água potável. O governo do estado comunicou que tem enviado kits de sobrevivência para as cidades atingidas, mas as vítimas reclamaram que isso ainda não é suficiente. Várias partes da cidade ficaram alagadas por conta das chuvas e oito pessoas morreram.

População atingida oela chuva recolhe alimentos descartados por supermercado em Itaguaçu, Noroeste do Espírito Santo.. (Foto: Vitor Jubini/ A Gazeta)População atingida oela chuva recolhe alimentos descartados por supermercado em Itaguaçu, Noroeste do Espírito Santo.. (Foto: Vitor Jubini/ A Gazeta)

Casagrande
O governador do Espírito Santo Renato Casagrande disse que as últimas chuvas já são o maior evento climático da história do Espírito Santo. “Vamos ter que reconstruir todo Espírito Santo”, afirmou.

Sete aeronaves auxiliam os trabalho dos bombeiros e Defesa Civil nos municípios mais afetados. Em algum deles, como Baixo Guandu, o socorro às vítimas só é possível por helicópteros.

Nesta quinta uma aeronave da Polícia Rodoviária Federal deve chegar ao estado para ajudar na logística. Casagrande destacou, ainda, que vai pedir uma aeronave para os governadores do Rio de Janeiro e São Paulo para auxiliar no transporte de pessoas.

O secretariado de governo vai se reunir para iniciar as discussões da reconstrução das áreas atingidas. “É muito trabalho. Muitas regiões destruídas. Pontes, rodovias, casas, tudo destruído pelas águas. Vamos ter muito trabalho para recuperar tudo isso. E o governo estará ao lado dos municípios ajudando nessa recuperação”, declarou o governador.

 

Dilma
“Nunca vi tanta água”, declarou apresidente Dilma Rousseff ao sobrevoar as áreas alagadas do Espírito Santo, na manhã desta terça-feira (24). O voo durou aproximadamente 40 minutos. A presidente explicou que a prioridade é salvar as pessoas afetadas e em situação de risco, evitando mortes. Uma ponte provisória também será providenciada na ES-080, em um trecho que ficou destruído.  Dilma sobrevoou as cidades em um helicóptero da Força Aérea, junto com a equipe e o governador do estado, Renato Casagrande. A presidente contou que desde que saiu de Brasília, nesta manhã, monitorou os locais de visitação no Espírito Santo e definiu maneiras de ajudar o estado e a população.

 

Estradas
Uma cratera se abriu na rodovia BR-259, na altura de Itapina, distrito de Colatina, Noroeste do Espírito Santo, nesta quarta-feira, em consequência de uma tromba d’água que caiu na região. A via liga  o território capixaba ao estado de Minas Gerais. Equipes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) foram ao local e pedem para que as pessoas não tentem se deslocar entre Colatina e Baixo Guandu.

BR-101 foi interditada em dois pontos na manhã nesta quarta em trechos que cortam o município de Linhares, região Norte do Espírito Santo, conforme informou a empresa EcoRodovias, que administra a rodovia federal. Nas duas situações há alagamentos. Do quilômetro 150 a 155, a água chega a um metro de altura e o trânsito está bloqueado nos dois sentidos. É recomendado aos motoristas que evitem o local.