Homem é perseguido e morto com tiros e pauladas em Angélica

Na madrugada deste domingo (2),  por volta volta das 2 horas, a Polícia Militar foi informada que a pessoa de Silas fora vitimado em homicídio, sendo este socorrido até o Hospital Municipal de Angélica, onde veio a óbito instantes depois de sua entrada naquela unidade hospitalar.

 

Conforme apurado pelo site Ivinoticias Silas de Oliveira de Aquino 27 anos foi perseguido por ruas e bairros antes de ser morto.

 

Segundo consta no boletim de ocorrência a PM foi acionada por volta das 1h por telefone por uma moradora do bairro Cerejo que estava trabalhando e a mesma se encontrava com medo de ir embora devido informações de que havia disparos de arma de fogo no bairro,a guarnição acompanhou-a juntamente com seu esposo, no intuito de manter a segurança de ambos e realizar rondas pelo bairro na tentativa de confirmar a informação, mais nada foi encontrado e nenhum tiro fora ouvido, já as 1h e 40m, a guarnição retornou ao pelotão, onde se depararam com a mãe de Silas no portão, que informou que seu filho estaria sendo perseguido por algumas pessoas e que os tiros ouvidos, eram nele.

 

No mesmo momento, foi recebida uma chamada via 190, informando que alguém estava efetuando disparos de arma de fogo nas proximidades do Bairro Antonio Motta Ramos. De imediato os policiais se deslocaram para o local e encontraram Silas caído ao solo, totalmente ensangüentado, e o colocaram na viatura ainda com vida, respirando com dificuldades, e o conduziram rapidamente até o Hospital Municipal para o atendimento. Assim que deram entrada, o médico de plantão já constatou a morte de Silas.

 

Um casal compareceu na delegacia informando que seu veiculo havia sido alvejado a tiros. A guarnição então retornou ao Bairro Cerejo e intensificaram as buscas, onde conversando com populares e com uma pessoa ligada a família de Silas, lhes fora informado que Douglas, morador da localidade, dirigia um dos veículos que o grupo utilizou para perseguir Silas e que teria visto quando um homem trajando um boné amarelo entrou no carro de Douglas e saíram atrás de Silas.

 

Sem interromper as buscas, por volta das 3h e 30m, a mesma pessoa informou que Douglas havia retornado com o carro para casa. Rapidamente a guarnição se deslocou até a casa Douglas, momento em que ele entrava no quintal, sendo este abordado do lado de fora da residência, sendo-lhe solicitado que saísse, o que foi obedecido, sendo-lhe feita busca pessoal, onde nada foi encontrado.

 

Ao ser questionado se sabia o motivo pelo qual estava sendo abordado, Douglas respondeu rapidamente “Eu sei o que fiz”. Os policiais detiveram Douglas por envolvimento nos fatos, sendo este conduzido até esta delegacia. Em entrevista Douglas, afirmou que levou algumas pessoas em seu carro para que estes efetuassem disparos contra Silas e que, inclusive, levou a pessoa conhecida como L. até onde estava sua namorada R. de posse de muita munição e que a mesma recarregou o revolver para que L. continuasse a perseguir Silas.

 

Em seguida, Douglas levou L. até Silas fora encontrado e novos disparos foram efetuados. Ainda segundo Douglas, participaram do homicídio, seu tio , e mais outros ocupantes de uma saveiro branca.

 

Douglas disse que chegou a ver três armas, mas que disseram a ele que existiam cinco, e que haviam, mais ou menos, umas trinta pessoas com pedaços de pau e balaustras correndo atrás de Silas.Ele ainda ter visto os três ocupantes da Saveiro e L. efetuarem os disparos.


Perguntado sobre qual seria o motivo que levou a todos quererem matar Silas, Douglas respondeu que Silas era muito violento e teria agredido R. recentemente, o que havia motivado a ira de seu companheiro. 


Somente Douglas foi detido pela Policia Militar de Angélica.

 

 

Ivinoticias