Governo escolhe ex-comandante da PM como diretor-adjunto do Detran

Governo escolhe ex-comandante da PM como diretor-adjunto do Detran

Depois de 12 dias da escolha do novo diretor-presidente do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul), a instituição nomeou Francisco Libório Silveira, que já foi comandante da Polícia Militar e também foi adjunto no órgão.

O nome dele foi divulgado no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira, dia 13. “Nomear Francisco Libório Silveira, símbolo DGA-1, no Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul e desempenhar a função de diretor-adjunto”.

A reportagem tentou conversar com o diretor-presidente do Detran, Roberto Hashioka, mas ele não atendeu às ligações. Anteriormente, o dirigente havia dito que escolheria nomes técnicos para substituir os diretores implicados na Operação Antivírus, que acabaram pedindo demissão.

Em nota, o Departamento informou a nomeação de Libório. Ele é bacharel em Direito, ex-Comandante Geral da Polícia Militar durante o governo de Wilson Barbosa Martins, e, já exerceu a função de diretor-adjunto do Detran-MS entre os anos de 2007 a 2014.

Outro nome publicado hoje foi de Luiz Carvalho de Almeida. Ele foi nomeado na Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica para desempenhar suas funções no Departamento Estadual de Trânsito.

Ele vai assumir a Diretoria de Administração e Finanças por Luiz, que já esteve à frente da pasta (de 1991 a 1993)e atualmente era gestor de atividades gerais de trânsito. Carvalho é graduado em Economia e Ciências Contábeis pela Fucmat, atual UCDB, e pós-graduado em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas.

Conforme o decreto que definiu o atual diretor, em 1º de setembro, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) nomeia Roberto Hashioka Soler para exercer o cargo em comissão de “administração superior e assessoramento, na função de secretário especial, no gabinete do governador”. Em seguida, outro decreto traz a nomeação de Hashioka como diretor-presidente do Detran, “com efeito a partir da data de publicação”.

Exonerações – Gerson Claro, Donizete Aparecido da Silva, Celso Oliveira, Érico Mendonça, Gerson Tomi e Luiz Alberto de Oliveira Azevedo, que exerciam, respectivamente, os cargos de diretor, diretor-adjunto, diretor administrativo, chefe de divisão, execução orçamentária, financeira e arrecadação, diretor de tecnologia e servidor, foram exonerados.

 

Mayara Bueno

Posts Relacionados

Facebook Comments