Governo de MS garante mais saúde, qualidade de vida e preservação ambiental

 Garantindo serviços de excelência em saúde pública, saneamento básico à maioria dos municípios e programas de proteção e assistência à família, o governo de Mato Grosso do Sul elevou o nível de qualidade de vida da população e hoje o Estado é referência nacional em desenvolvimento social e sustentável, onde se destaca a preservação do Pantanal.
 
O investimento em esgotamento sanitário em quase oito anos nas 123 localidades atendidas pela Sanesul – R$ 1 bilhão – é um marco histórico alcançado na gestão do governador André Puccinelli. O valor assegurado como meta até dezembro de 2014 corresponde a 12 vezes o recurso aplicado no governo anterior, que destinou apenas R$ 84 milhões durante o mesmo período.
 
“Desde 2007, elegemos o saneamento como prioridade, atentos à proteção da vida e à preservação dos recursos naturais, e os resultados concretos já aparecem”, disse Puccinelli, citando que o IBGE aponta Mato Grosso do Sul com a menor taxa de internações hospitalares por conta de doenças transmitidas por água contaminada ou por contato com esgoto.
 
 
Mais hospitais
 
Os resultados aparecem no relatório que o governador apresentou na abertura dos trabalhos de 2014 na Assembleia Legislativa.
Na saúde, duas marcas fortes do compromisso do governo são a construção, conclusão, equipamentos e ativação de hospitais, ampliando significativamente a rede de atendimento de pequena e alta complexidade, e o aumento em mais de 450% dos recursos financeiros repassados ano a ano para as prefeituras para atender a programas sociais.
 
Com o MS Forte 2, lançado em 2013, estão sendo destinados R$ 300 milhões para ampliar a estrutura física da rede de saúde e aos programas e ações continuadas nas áreas de prevenção e assistência, onde, no ano passado, o governo repassou R$ 25,8 milhões para custeio do atendimento básico realizado pelas 493 equipes de saúde da família que trabalham nos 79 municípios.
 
Deste montante, o governo aplica R$ 75 milhões na construção e ampliação de hospitais, dentre os quais os regionais de Dourados e Três Lagoas (primeira etapa), cada um com 120 leitos. Também repassa recursos para a conclusão do Hospital da Vida, em Dourados, e construção do Hospital do Câncer e Hospital da Cassems, ambos em Campo Grande.
 
 
Água e esgoto
 
O MS Forte 2 reservou R$ 227 milhões para modernizar a rede de saúde, dos quais R$ 100 milhões transferidos aos municípios como apoio financeiros aos programas e ações continuadas. Em 2013, foram repassados R$ 13,9 milhões – recursos federal e estadual -, à Casa da Saúde para atender pacientes de baixa renda, beneficiando 18 mil pessoas com distribuição de medicamentos, equipamentos ortopédicos e outros.
 
Na área de saneamento, o Estado e a Sanesul viabilizaram um pacote de obras de esgotamento sanitário e ampliação da rede de distribuição de água para atender 42 municípios, totalizando R$ 224 milhões em investimentos, com execução em 2013/2014. A meta do governo é elevar a cobertura de esgoto de 14% para um mínimo de 50%. Municípios como Corumbá, no Pantanal, que não tinha rede, terão abrangência de até 97%.