Folgados e organizados: cigarreiros tinham até depósito do contrabando em MS

Folgados e organizados: cigarreiros tinham até depósito do contrabando em MS

A quadrilha de cigarreiros desmantelada pela Polícia Federal, na Operação Teça, nesta quinta-feira (8) tinha até depósito para armazenar os cigarros que entravam em Mato Grosso do Sul. O galpão ficava na cidade de Mundo Novo, a 462 quilômetros de Campo Grande.

Foram apreendidas durante a operação deflagrada carros de luxo, dinheiro, joias. Os montantes apreendidos não foram divulgados. As cidades alvos da operação em Mato Grosso do Sul são Mundo Novo, Japorã, Eldorado, Iguatemi, Amambai, São Gabriel do Oeste e Rio Brilhante.

São cumpridos 73 mandados no Estado, em Paraná e Rio Grande do Norte. A base da ‘máfia’ estava em Mato Grosso do Sul com aprimorada rede para internação e transporte de cigarros estrangeiros no território nacional, que entravam no Brasil pela região da fronteira com o Paraguai. Durante as investigações foram apreendidos 155 veículos utilizados para o transporte de cigarros, tendo sido presos 75 pessoas envolvidas com a organização criminosa.

A investigação começou em 2018 e descobriu que a organização criminosa cooptou um policial para ajudar nas atividades. Eles possuíam grande capacidade logística que era utilizada, principalmente, para a introdução e o transporte de cigarros de origem estrangeira no Mato Grosso do Sul e estados vizinhos com destino a outras localidades do País.

A maior apreensão feita foi em Ivinhema, em junho de 2018, quando 11 carretas carregadas de cigarros de origem foram apreendidas, tendo sido presos 09 motoristas em flagrante. Contabilizou-se, na ocasião, 1 milhão de maços de cigarros, avaliados, juntamente dos veículos apreendidos, em R$ 10 milhões. No total da investigação, o valor das mercadorias ilícitas apreendidas nas ações é de aproximadamente R$ 144 milhões.

midiamax

Posts Relacionados

Facebook Comments