Estado contrata médico para presídios mas recorre da decisão judicial

A Secretaria de Justiça e Segurança Pública cumpriu a determinação judicial e no último dia do prazo, designou um médico para atender o complexo penitenciário de Campo Grande. No entanto, entrou com pedido de reconsideração de despacho, na tentativa de ter revista a sentença, que entre outras coisas determina a implantação de ambulatório médico no complexo penitenciário em 30 dias e a construção de três novos presídios.

No recurso impetrado no dia 9 último, o Estado alega que todas as exigências que constavam no despacho do juiz Gil Messias Fleming, da primeira vara de execução penal, já estavam em planejamento e também em processo de execução.

Segundo o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Francisco Sanábria, o Secretário de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, confirmou na última segunda-feira (12), concurso para novos 300 agentes, sendo que 230 serão contratados até abril do próximo ano , enquanto os 70 restantes ficarão em uma lista suplementar.

No encontro, o secretário também confirmou a construção de dois novos presídios na área da Gameleira, em Campo Grande e do presídio feminino, em Dourados.

“Sabemos que existe uma questão burocrática para se atender as exigências,mas com esse pronunciamento do secretário consideramos que o nosso movimento atingiu os objetivos”,afirmou Sanábria,sobre a interdição dos presídios por um período de 10dias, que foi encerrado no sábado.