Em três dias, Caravana realiza mais de 18 mil procedimentos e devolve visão a quem estava quase cego

Em três dias, Caravana realiza mais de 18 mil procedimentos e devolve visão a quem estava quase cego

Campo Grande (MS) – De sábado (23.6) até às 12h de ontem (25.6), a Caravana da Saúde já realizou mais de 18 mil procedimentos, sendo 8 mil consultas e mais de 10 mil exames. Só na oftalmologia – especialidade que possui a maior demanda de pacientes -, foram feitas mais de 1,7 mil consultas somando sábado e domingo, respectivamente, e 7.733 procedimentos (exames, consultas e cirurgias). Para esta segunda-feira, a expectativa era realizar quase mil cirurgias de oftalmo, além das 200 já feitas no domingo.

Há dois anos vítima da catarata, Adelson Cabral da Silva, 50 anos, viu sua vida mudar de repente. Além da dificuldade nas tarefas mais simples do dia a dia, ele precisou parar de trabalhar. A lida no campo, em uma fazenda no Pantanal, foi deixada de lado. A doença foi rápida. Primeiro, o olho esquerdo ficou comprometido. Meses depois, o olho direito e, rapidamente, vultos e clarões foram suas únicas paisagens desde então. “Parei de trabalhar, não tinha mais como. Hoje eu só enxergo vulto muito embaçado e um pouco de luz. Não vejo a hora de fazer a cirurgia”, disse enquanto aguardava o procedimento.

E foi na Caravana da Saúde, na manhã desta segunda-feira, que ele voltou a enxergar. A cirurgia rápida, de apenas três minutos, devolveu a Adelson a visão do olho direito. Ao descer da carreta, onde aconteceu o procedimento, o sorriso estampava a satisfação de voltar a enxergar. “Essa Caravana é uma benção. Nossa, quero ver tanta coisa”, afirmou. Dentro de alguns dias, ele poderá realizar a cirurgia no olho esquerdo, onde a catarata começou. Esse é o procedimento adotado pela Caravana.

“Ele parou de trabalhar. Eu que faço tudo na casa. Isso me atrapalha bastante também. Se nós tivéssemos condições financeiras, já teríamos feito no particular. Mas não temos dinheiro para isso. A Caravana é uma benção mesmo”, disse a esposa, Ramona da Silva Machado de Oliveira.

A previsão é que a Caravana da Saúde realize 32 mil consultas de diversas especialidades (ginecologista, cardiologista, neurologista, dermatologista, urologista, gastroenterologista, mastologista, vascular e pneumologista), além de mais de 18 mil cirurgias (geral, vascular oftalmo, ginecologia, otorrino, ortopedia e urologia).

A ação do Governo do Estado segue até o dia 6 de julho no parque Ayrton Senna, em Campo Grande. Na estrutura montada acontecem as consultas e as cirurgias mais simples das especialidades de oftalmo (vitrectomia, catarata, pterígio e yag laser) e vascular (duas técnicas usadas para retirar varizes – convencional e esclerosante/espuminha). O restante das cirurgias será realizado em ambiente hospitalar.

Após o dia 6 de julho, a Caravana continua nos hospitais: Santa Casa de Campo Grande, Maternidade Cândido Mariano, São Julião e Hospital Regional. Os municípios de Costa Rica e Maracaju também participam. Lá, serão realizadas apenas cirurgias gerais, ginecológicas, de otorrino, urológicas, vasculares (Maracaju) e ortopédicas (Costa Rica).

Exames laboratoriais, de mamografia, ultrassom das mamas, papanicolau e biópsia bucal também podem ser feitos na Caravana, além de diversos serviços sociais, como reconhecimento de união estável, CNH digital, etc.

Luciana Brazil – Secretaria de Estado de Saúde (SES)

Fotos: Denilson Secreta

Posts Relacionados

Facebook Comments