Em menos de 2h de operação, Gaeco prende 6 pessoas envolvidas em fraudes de CNH em MS e MT

Em menos de duas horas de operação “Risco Duplo” desencadeada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) contra as fraudes na emissão de Carteiras Nacionais de Habilitação, foram preso 6 presos em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. 

A ação que teve início às 6h desta terça-feira (9) localizou 3 pessoas em Anastácio; 1 em Jateí; 1 em Nioaque e 1 na Capital de Mato Grosso, Cuiabá. 

A assessoria de imprensa do Ministério Público do Estado (MPE) informou ao MS Record.com.br que a operação também está sendo realizada em Aquidauana e Sidrolândia. Todos os presos serão removidos para a sede do Gaeco em Campo Grande. 

Além de certificar com crime de fraude de CNH também será investigado a liberação de certificados de Cursos de Transporte de Cargas Perigosas Transporte de Passageiros e Coletivos. 

Todos os sete mandados de prisão e seis mandados  de busca e apreensão domiciliar foram expedidos pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Fátima do Sul, cidade localizada á 327 quilômetros de Campo Grande. 

A operação policial é um desfecho da investigação iniciada em outubro de 2012, para apurar as atividades de quadrilha responsável pela emissão fraudulenta habilitações e certificados. 

Pela informação apurada durante investigação foi contatado que o grupo atuava em 3 Estados: Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e São Paulo. 

Os valores pagos pelas pessoas que adquiriam o serviço variavam de R$ 1,5 mil à E$ 3 mil. Já pela contra do certificado de Cargas Perigosos sem a presença da pessoa no curso era vendido por R$ 400. A polícia acredita que em três meses a quadrilha comercializou 50 CNHs. 

Os alvos do Gaeco são Autoescolas e Centros de Formação de Condutores, que vão responder pelo crime de falsificação de documento público, falsidade ideológica e formação de quadrilha, cujas penas somadas podem ultrapassar os dez anos de prisão.

A Operação “Risco Duplo” está sendo coordenada por três promotores de Justiça e executada por 58 policiais rodoviários federais e 10 policiais militares. Na ação 26 viaturas fazem as prisões e o recolhimento dos documentos. Uma aeronave faz o transporte dos presos. 
  
O resultado da ação será repassado durante coletiva às 13h30, no auditório do prédio da Procuradoria-Geral de Justiça, localizado na avenida Presidente Manoel Ferraz de Campos Salles, n° 214, no bairro Jardim Veraneio, em Campo Grande.
 

Posts Relacionados

Facebook Comments