Após polêmica, estudo analisa captação de água subterrânea em Bonito

Após polêmica, estudo analisa captação de água subterrânea em Bonito

Douradosagora.

O Núcleo Ambiental do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça do Meio Ambiente reuniu-se, na última segunda-feira (14), com representantes da Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul) e da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) para tratar de assuntos referente ao estudo hidrogeológico e as possibilidades de captação de água subterrânea do município de Bonito, referente ao Inquérito Civil 06.2018.00000569-8. A Sanesul chegou a cogitar a realização de um estudo para captar água do Rio Formoso, o mais importante da cidade, motivando polêmica entre ambientalistas e moradores.

Cabe destacar que o Inquérito Civil, instaurado pela 2ª Promotoria da Comarca de Bonito, visa apurar os eventuais impactos ambientais de extração de água de rios para o abastecimento da cidade e as possíveis alternativas à extração. Com efeito, foi proposto que a Sanesul fizesse estudos para apurar as possibilidades de captação de água superficial nos rios turísticos da região para abastecimento urbano.

Na reunião, realizada na última segunda-feira, o Promotor de Justiça do Núcleo Ambiental, Luciano Furtado Loubet e o Promotor de Justiça da Comarca de Bonito, Alexandre Estuqui Júnior ouviram os representantes da Sanesul Nereu Fontes, José Carlos Queiroz, Eder Alves dos Santos e Edgar Afonso Bento, juntamente com os professores da UFMS Giancarlo Lastoria, Geólogo e Doutor em Geociências e Meio Ambiente e Sandra Gabas, Doutora em Engenharia Civil com atuação em hidrogeologia e geologia ambiental.

Os representantes da Sanesul destacaram que o estudo feito, até o momento, será focado na área superficial, em razão das possibilidades de extração subterrâneas estarem praticamente esgotadas. O estudo proposto pelo Inquérito Civil também levará em conta toda a disponibilidade de cursos d’água da região de Bonito, para futura decisão de onde buscar tal captação.

Já os professores da UFMS, informaram que seria importante que a área de estudo para a captação subterrânea fosse maior, não se limitando à área urbana da cidade e seu entorno.

Ficou deliberado ainda, que os professores da UFMS irão fazer uma reunião com o setor de hidrogeologia da Sanesul, e, em 15 dias, emitir uma análise técnica sobre os pontos que deverão ter de complementação do estudo já apresentado, bem como de eventual estudo para ser realizado para esgotar a análise de possibilidades de captação subterrânea.

Polêmica

Ambientalistas e produtores rurais do município de Bonito são contra intervenções que coloquem em risco o Rio Formoso. Principal atrativo turístico da cidade, o curso de água estaria nos planos da Sanesul para ampliar o sistema de abastecimento da região. Entretanto, decreto municipal aprovado em março deste ano, depois de pressão popular, proíbe qualquer tipo de captação de água do rio.

Posts Relacionados

Facebook Comments