40% das armas que circulam pelo país entram por MS, diz senadora

A senadora Soraya Thronicke (PSL) declarou que 40% das armas que circulam pelo Brasil entram no país através das fronteiras de Mato Grosso do Sul. Por isso, pediu reforço especial na segurança pública do Estado ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) e ao ministro Sérgio Moro.

“Estive tb no II Fórum Permanente de Seg. na Fronteira realizado pela OAB. Pelo MS entra 60% da maconha e 40% das armas que circulam no país, por isso precisamos de um olhar especial do Gov. @jairbolsonaro e Min. @SF_Moro.”, publicou em seu Twitter.

As fronteiras de Mato Grosso do Sul com o Paraguai e a Bolívia são porta de entrada de armas e entorpecentes que abastecem facções criminosas em todo país. A guerra entre grupos criminosos se reflete na insegurança dessas regiões, com vários registros de tiroteios à luz do dia e desova de corpos em terrenos abandonados.

Segundo o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), em seis anos, de 2012 a 2017, as apreensões de drogas realizadas pela Polícia Militar, Polícia Civil e o DOF (Departamento de Operações de Fronteira) do Estado saltaram de 87 toneladas para 427 toneladas.  Como consequência, também aumentou o número de presos em Mato Grosso do Sul.

Um sistema com capacidade para 7.327 condenados mantém 16.224 presos sob seus cuidados. E deste total, cerca de 40% foram sentenciados por crimes federais. Essa massa carcerária custa R$ 127,3 milhões ao ano ao Estado, conforme dados de 2018.

 

 

 

 

 

 

topmidianews

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui